Site optimizado para Firefox

E Agora?

  1. Blá, blá, blá...
  2. Repositórios
  3. O software básico (mp3, java e outros)
  4. Adobe Flash Player plugin
  5. nVidia
  6. ATI
  7. Dicionário Português de Portugal
  8. Proteger pastas pessoais

Blá, blá, blá...

Depois da instalação do Ubuntu, e antes de explorá-lo, convém instalar mais umas coisas. Para tornar essa exploração mais agradável pode instalar os componentes multimédia que não vêem incluídos no Ubuntu e depois ver como instalar programas. O Ubuntu suporta formatos livres, casos do ogg e flac por exemplo.

O Ubuntu não é pirata, é licenciado sob a licença GNU que defende, entre outras coisas,  que o código do software seja livre e aberto. Ora muito do software e/ou formatos de dados que se usam hoje em dia são de código fechado, programas/softwares que os proprietários não prescindem dos seus direitos de autor. Está no direito deles, claro, mas também está no direito do Ubuntu não os usar, isto para se manter fiel à sua licença GNU e à sua filosofia. Isto pelo menos até à sua instalação no seu PC.

Agora cabe a si decidir se quer usá-los ou não, pois eles estão disponíveis. É você que decide que quer usá-los (não o Ubuntu) e sujeitar-se aos poucos ou nenhuns apoios que geralmente essas empresas de software dão ao Linux. Cada vez mais software proprietário está disponível, e de forma gratuita no Linux, embora em código fechado, como por exemplo os drivers das placas gráficas ATI e nVidia, ou então o GoogleEarth, por exemplo 

No Windows geralmente esses formatos são cedidos por acordos entre as partes, ou porque instalou um software que os suporta, com o SEU consentimento, muitas vezes obtido através de um clique num botão "Eu Aceito" sem ter lido sequer a licença. Por exemplo a misteriosa licença EULA, que para além de obscura, muitas vezes instala uma demo aparentemente inofensiva, mas que mesmo depois de desinstalada, vai deixa o seu registo de sistema com muitas "lembranças" como spywares, adwares ou simplesmente lixo que irá tornar o seu registo de sistema cada vez maior e a "comer-lhe" sempre mais memória e desempenho do computador. Mais ainda: obriga-o  a instalar mas software para combater esses parasitas, agravando mais ainda o desempenho do seu PC.

Imagine o seu Windows sem o seu anti-virus, sem anti-adware, sem mais programas para firewall e sem ferramentas para "arranjar" registos e coisas de DLL's e sabe-se lá mais o quê. Imagine o tempo livre que ganhava ao não fazer mais scans e scans e scans...

Ninguém sabe sequer como esses "parasitas" foram lá parar, pois o código desse software que instalou era fechado e ninguém sabe o que realmente ele faz para além daquilo que ele diz fazer, claro. A confiança que os utilizadores de software proprietário e fechado depositam em empresas de software que lhes fazem pagar software que é fornecido "tal qual está" (as is) e "SEM garantias de funcionamento" é notável! Já se imaginou a comprar um produto vulgar de consumo (TV, automóvel, etc) e o vendedor lhe dizer: "Olhe, não lhe dou garantias nenhumas que essa TV nova vá funcionar muito tempo... aliás, nem sei se trabalha ou em que condições! Mas não faz mal, terá a assistência técnica que quiser, desde que a pague também!"

Na verdade o software livre também é assim, sem garantias (pode ser considerado quase normal, visto que NÃO É pago), mas tem a característica de ser código aberto, e isso permite que muitas pessoas tenham oportunidade de corrigir os erros e problemas vários. Esse pequeno detalhe faz a diferença toda: por exemplo o Windows XP tem várias falhas de segurança desde o seu lançamento, nunca resolvidos. Só a Micro$oft pode resolvê-los e não o fez. Se fosse software livre, seriam muitos mais os que poderiam resolver esses problemas. Isto explica um pouco o porquê da segurança do Linux.

Multimédia

O trabalho extra seguinte não é culpa do Ubuntu, mas sim das patentes e dos direitos dos autores. Os principais formatos/softwares que não vêm instalados com o Ubuntu são alguns codecs de audio e vídeo, por causa de patentes, o Java da Sun, e o Macromedia Flash. Estes dois softwares são grátis e livres de instalar, apenas a sua distribuição é ilegal e portanto tem que ser o próprio utilizador a obtê-los e instalá-los)

Como nota de fundo sobre este tema, veja a guerra das patentes entre a União Europeia e os Estados Unidos e também aqui uma explicação sobre a questão dos codecs.

Vou dizer como instalá-los, isto é, não estou a dizer para instalar os codecs multimédia, apenas a explicar como o fazer, se for esse o seu desejo. Não vou explicar o porquê do método de instalação que se segue, apenas o como. Siga-os com atenção e em 15 minutos terá tudo a trabalhar. Não é a maneira mais fácil, nem mais gráfica, mas é a maneira mais rápida!

ATENÇÃO: o procedimento seguinte aplica-se apenas a processadores x86 (processadores Intel Pentium e AMD Athlon inclusivé), se tem um processador AMD64 ou PowerPC deve consultar esta página.

Repositórios

Vamos activar os repositórios universe (mantidos pela comunidade e não suportados oficialmente) e multiverse (não suportados oficialmente e não-livres).

Repositórios Universe e Multiverse no Ubuntu 6.06 LTS Dapper Drake

Repositórios Universe e Multiverse no Ubuntu 6.10 Edgy Eft

Os repositórios Universe e Multiverse já estão activados no Ubuntu 7.04 Feisty Fawn e no Ubuntu 7.10 Gusty Gabon. Adicione o repositório Medibuntu (veja já a seguir).

Certifique-se que usa os comandos para a sua versão do Ubuntu!

O software Básico (mp3, java e outros)

Para os codecs de som mais usados, codecs de vídeo, plugins para o Firefox, o Java, e a capacidade para ver DVD's.

No Ubuntu 7.04 Feisty Fawn e no Ubuntu 7.10 Gusty Gabon pode instalar os codecs, Java, etc pela consola (mais rápido) ou pelo menu do Gnome (mais gráfico). Os dois métodos instalam os mesmos pacotes.

Pela consola

Seleccione o seguinte texto (tudo), cole e depois aceite a licença do Java:

sudo apt-get install flashplugin-nonfree gstreamer0.10-plugins-bad \
gstreamer0.10-plugins-bad-multiverse gstreamer0.10-plugins-ugly \
gstreamer0.10-plugins-ugly-multiverse gstreamer0.10-ffmpeg \
ubuntu-restricted-extras java-common sun-java6-bin sun-java6-jre \
sun-java6-plugin libdvdread3 gsfonts-x11 jackd
        

Pelo menu do Gnome:

Clique no menu do Gnome em Aplicações->Adicionar/Remover Programas...".

clique em "Mostrar:" e seleccione "Todas as aplicações disponíveis". Clique na secção "Som & Vídeo" e Em "Procurar" introduza a palavra "GStreamer". Marque os seguintes pacotes (se perguntar pelo "Software Restricto" e licenças, clique "OK" ou "Instalar"):

"GStreamer extra plugins",
"GStreamer ffmpeg video plugin",
"GStreamer plugins for aac, xvid, mpeg2, faad", e
"GStreamer plugins for mms, wavpack, quicktime, musepack".

Clique na secção "Outras", limpe a procura e marque "Macromedia Flash plugin" e "Ubuntu restricted extras" (inclui Java 6 JRE, bin e plugin).

Clique o botão "Aplicar", "Aplicar", introduza a password se for pedida, aceite a licença do Java 6, e no fim clique no botão "Fechar e "OK" para fechar a janela.

Repositórios Medibuntu para o Ubuntu 7.10 Gusty Gabon

Para instalar os codecs vídeo e a leitura de DVD's, abra uma consola (Aplicações->Acessórios->Consola), e execute:

wget -q http://packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add -
sudo wget http://www.medibuntu.org/sources.list.d/gutsy.list -O /etc/apt/sources.list.d/medibuntu.list
        

Repositórios Medibuntu para o Ubuntu 7.04 Feisty Fawn

Para instalar os codecs vídeo e a leitura de DVD's, abra uma consola (Aplicações->Acessórios->Consola), e execute:

wget -q http://packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add -
sudo wget http://www.medibuntu.org/sources.list.d/feisty.list -O /etc/apt/sources.list.d/medibuntu.list
        

Actualize os repositórios com:

sudo apt-get update
        

e instale os pacotes libdvdcss2 e w32codecs:

sudo apt-get install libdvdcss2 w32codecs
        

No 6.06 LTS Dapper e no 6.10 Edgy, clique em menu Aplicações->Acessórios->Consola. Agora copie as próximas linhas e cole-as dentro da consola com Ctrl-c/Ctrl-v, botão direito do rato ou outro.

# O comando seguinte é uma só linha: seleccione
# desde a palavra sudo à palavra plugin. Seleccione as quatro linhas e cole.
sudo apt-get install gstreamer0.10-ffmpeg gstreamer0.10-pitfdll \ gstreamer0.10-plugins-bad gstreamer0.10-plugins-bad-multiverse \ gstreamer0.10-plugins-ugly gstreamer0.10-plugins-ugly-multiverse \ gxine libxine-main1 libxine-extracodecs ogle libdvdread3 \ sun-java5-bin sun-java5-plugin wget -c http://www.debian-multimedia.org/pool/main/w/w32codecs/w32codecs_20061022-0.0_i386.deb sudo dpkg -i w32codecs_20061022-0.0_i386.deb

APENAS no 6.06 LTS Dapper: active a leitura de DVD's com CSS e defina o java da Sun como máquina java principal.

sudo /usr/share/doc/libdvdread3/examples/install-css.sh
sudo update-java-alternatives -s java-1.5.0-sun
sudo gedit /etc/jvm 
        

e adicione uma linha com "/usr/lib/jvm/java-1.5.0-sun" no topo da lista. Grave e feche o editor de texto.

APENAS no 6.10 Edgy: vamos apenas activar a leitura dos DVD's. O java já ficou definido na sua instalação.

sudo /usr/share/doc/libdvdread3/install-css.sh 
        

Flash plugin

Para o Ubuntu 7.10 Gutsy Gabon não é necessário instalar nenhum plugin para o Flash. O Gutsy já vem instalado com o Gnash, que é compatível com o Flash, mas é opensource. Teste-o no Firefox (possivelmente terá que instalar codecs, ver mais acima). No entanto pode instalar o plugin do Flash da Adobe (a seguir, como no Feisty).

Para o Ubuntu 7.04 Feisty Fawn, se ainda não o instalou (ver mais acima), clique no menu do Gnome em Aplicações->Adicionar/Remover Programas...". Clique na secção "Outras" e marque "Macromedia Flash plugin".

Para o 6.06 LTS Dapper e o 6.10 Edgy o plugin para o Flash Player dos repositórios não funciona com sites como o Youtube ou Google Video. Para usar o Flash Player no Firefox usando a versão mais actual e que ainda não está disponível nos repositórios. Pode instalar pelas instruções recomendadas pela Adobe (instalação normal) ou então obtendo um pacote dos repositórios Debian (instalação expresso) que lhe faz tudo automáticamente, tendo apenas que confirmar que concorda com a licença e reiniciar o seu browser.

Instalação expresso

wget http://ftp.debian.org/debian/pool/contrib/f/flashplugin-nonfree/flashplugin-nonfree_9.0.31.0.2_i386.deb

sudo dpkg -i flashplugin-nonfree_9.0.31.0.2_i386.deb 
  

Reinicie o Firefox para terminar a instalação. Siga para o passo Testar o Flash plugin

Instalação normal:

Descarregue o ficheiro com a extensão .tar.gz desta página do site da Adobe:
http://www.adobe.com/shockwave/download/download.cgi?P1_Prod_Version=ShockwaveFlash

depois na consola execute:

tar zxvf install_flash_player_9_linux.tar.gz
cd install_flash_player_9_linux/
chmod +x flashplayer-installer
sudo -i
cd /home/nome_do_utlizador/local_onde_descarregou_o_ficheiro
        

Vamos executar o instalador mas ATENÇÃO: quando lhe for perguntado o local de instalação, que por defeito é /usr/lib/mozilla, responda /usr/lib/firefox! Portanto, execute:

./flashplayer-installer 
        

Testar o Flash plugin

Feche a consola. Feche o Firefox se o tiver aberto. Abra o Firefox de novo e no Google Video. Deverá poder ver os vídeos disponíveis.

Para além dos videos pela internet, deverá poder ouvir músicas *.mp3, ver vídeos *.avi, *.wmv (excepto vídeos encodados com DRM), executar programas Java e ver filmes em DVD.

Activar a Placa Gráfica

Para usar a aceleração 3d da sua placa gráfica, é necessário instalar os seus drivers. Drivers nVidia estão já a seguir. Se a sua placa for uma ATI siga este procedimento.

nVidia

Para os drivers nVidia apenas a activação dos drivers é diferente. A instalação é igual para o Dapper, Edgy e Feisty:

Se possuir uma placa nVidia verifique aqui qual a placa gráfica que possui, para verificar se é legacy ou não. Depois na consola instale o driver respectivo, legacy ou normal

sudo apt-get install linux-restricted-modules-`uname -r`
sudo apt-get install nvidia-glx-new
        

ou, no caso de ser uma placa nVidia que esteja na lista como legacy

sudo apt-get install linux-restricted-modules-`uname -r`
sudo apt-get install nvidia-glx-legacy 
        

Depois active os drivers:

No Ubuntu 7.04 vá ao menu do Gnome "Sistema"->"Administração"->"Gestor de Controladores Restrictos" e active-o.

No 6.10 Edgy faça

sudo nvidia-xconfig 
        

e no 6.06 LTS Dapper faça

sudo nvidia-glx-config enable 
        

Feche as aplicações, e depois prima simultaneamente Alt+Ctrl+Backspace para reiniciar a sua sessão do X com o novo driver. Deverá ver um emblema da nVidia imediatamente antes do ecrã de login do X, sinal que tudo ficou bem instalado.

ATI

Para drivers ATI é algo mais complicado. O seguinte procedimento refere-se a placas Radeon 8500 ou superiores e placas X-series até à X1900. Abra uma consola e execute

sudo apt-get install linux-restricted-modules-$(uname -r)
sudo apt-get install xorg-driver-fglrx
sudo depmod -a 
sudo aticonfig --initial
sudo aticonfig --overlay-type=Xv 
        

e reinicie o PC.

Para outras placas ATI ou no caso de alguma coisa não ficar a funcionar bem, veja aqui como fazer.

Há outros processos para instalar os drivers da placa gráfica, e provavelmente com drivers mais recentes, mas este processo (usando apenas os repositórios oficiais) é o único que lhe garante que quando houver actualizações de kernel, o seu gnome/kde/X11 ficará funcional ao reiniciar. Outros processos implicam recompilar módulos e isso terá de ser feito na consola. Portanto se não deseja "sujar" as mãos na consola sem interfaces gráficas aquando de algumas actualizações importantes, este é o método aconselhado. Os drivers dos repositórios funcionam com o Beryl/Compiz.

Dicionário Português de Portugal

Só lhe falta uma coisa para ter o Ubuntu pronto para usar: o dicionário português de Portugal no OpenOffice.

Para isso, abra uma aplicação qualquer do OpenOffice (menu Aplicações, Produtividade), e já dentro da aplicação, clique no menu File/Arquivo, depois em Wizards/Assistentes, e escolha a última opção "Install New Dictionaries"/"Instalar Novos Dicionários". Escolha Português, "Iniciar o DicOOo". Aí escolha o idioma para a interface (Português), clique "Próximo", "Obter a lista", e escolha nos vários dicionários disponíveis nas listas o "Portuguese (Portugal)". Poderá ser necessário repetir alguns passos caso haja várias actualizações disponíveis.

Proteger Pastas Pessoais

Depois de instalado, o Ubuntu permite que os utilizadores vejam o conteúdo das pastas pessoais dos outros utilizadores, embora não possam alterá-los. Se não quer que isso aconteça tem que alterar a umask do sistema. Veja como fazer isto em como proteger as pastas pessoais (home) dos utilizadores.

Já Está?

Agora que já instalou tudo para correr o Ubuntu com todas as mordomias veja como utilizar e manter este sistema operativo no seu desktop.